top of page

Seja gentil consigo mesma!



As curvas já não são as mesmas.


Os seios fartos dão lugar muitas vezes à flacidez. O cabelo cai. A coluna dói. As olheiras aparecem. O peso para muitas, vira cobrança.


As transformações físicas podem ser pequeninhas ou enormes. A vontade de mudar uma coisinha aqui e outra ali pode ser muita ou pouca.


É fácil nos perdermos em comparações, no padrão imposto, querermos urgência!


Mas Veja:

Seu corpo (por vezes tão criticado) já te levou a tantos lugares!


Conheceu gente, viu o mundo. Dançou, gestou, pariu, sorriu, chorou.


Ele leva as marcas do tempo e da história. Sua história.


Ele já não é mais o mesmo! (mas quem seria com tanto que viveu?)


É tempo de normalizar as transformações pelas quais passamos, mesmo com todas as possibilidades de sentimentos (bons e ruins) que isso possa trazer.


Seja gentil consigo mesma!


Dê ao seu corpo acolhimento e movimento.


Orgulhe-se de tudo que viveram juntos!


Afinal, somos muito mais do que nossos corpos. E nossos corpos são muito mais do que apenas corpos!



Texto: Alice Farina Frainer


15 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page